quinta-feira, 2 de setembro de 2021

VOZES QUE CALAM . Sementes líricas de Maurício Duarte por Helena Fragoso

 



VOZES QUE CALAM . Sementes líricas de Maurício Duarte por Helena Fragoso


"(...) Neste livro, Maurício Duarte, traz-nos as suas percepções do mundo atual, mostra-nos através das suas vozes que calam, a frieza, a desumanização, até mesmo a indiferença da mídia, perante acontecimentos da nossa sociedade; mídia essa que nos apresenta casos e casos, sem que haja a preocupação de nos dar uma informação detalhada e isenta, até mesmo mais precisa, apenas se limitando a fazer uma apresentação rápida e muitas vezes tendenciosa; se repararmos, as notícias nos chegam em catadupa, sem que se demore para uma apreciação mais valorizada dos problemas. (...) Maurício Duarte, coloca em seus poemas, com uma sensibilidade tocante, e com uma arte poética incontestável, todas estas realidades, abrindo-nos a consciência para todas essas vozes que calam Vozes que são as mais importantes e mais necessárias. Um livro muito interessante e com uma poesia que nos delicia pela beleza e intensidade."

Helena Fragoso

sábado, 14 de agosto de 2021

RASTROS E DESENHOS CALIGRÁFICOS 2

 RASTROS E DESENHOS CALIGRÁFICOS 2





Rastros e desenhos caligráficos 2
Expressionismo abstrato
Nanquim e pastel seco s/ papel e computação gráfica
21 x 29,7 cm
2021
Mauricio Duarte (Divyam Anuragi)
Impressões de artes
R$ 117,45
Tela
R$ 166,90

Trecho do livro CARAMURU de autoria de Frei José de Santa Rita Durão

 Academia Virtual de Letras António Aleixo

Patrono: Frei José de Santa Rita Durão

Acadêmico: Mauricio Duarte

Cadeira: 39

Acadêmico Vitalício





"VI
Das faces belas, se na terra houvera
Imagem competente que a pintara,
Às flores mais gentis da Primavera
Pelo encarnado, e branco eu comparara:
Mas flor não nasce na terrena esfera;
Não há estrela no Céu tão bela, e clara,
Que não seja, se a opor-se-lhe se arrisca,
Menos que à luz do Sol breve faísca.
VII
Da boca formosíssima pendente
Pasma em silêncio todo o Céu, profundo:
Boca, que um Fiatpronunciou potente,
Com mais efeito, que se criasse um Mundo:
Odorífero cheiro em todo o ambiente
Do labro se espalhava rubicundo;
Fragrância celestial, que amante, e pia
No Filho com mil ósculos bebia.
VIII
Todos suspende em pasmo respeitoso
O amável formosíssimo semblante;
E mais nele se ostenta poderoso
O Soberano Autor do Céu brilhante:
Pois quanto tem o Empíreo de formoso,
Quanto a angélica luz de rutilante,
Quanto dos Serafins o ardente incêndio,
De tudo aquele rosto era um compêndio.
IX
Nas brancas mãos, que angélicas se estendem,
Um desmaiado azul nas veias tinto,
Faz parecer aos olhos, quando o atendem,
Alabastros com fundos de jacinto;
Ambas com doce abraço ao seio prendem
Formosura maior, que aqui não pinto;
Porque para pincel me não bastara,
Quanto Deus já criou, quanto criara."

Trecho do livro CARAMURU de autoria de Frei José de Santa Rita Durão

Blues da solidão

 

Academia Virtual de Letras António Aleixo

Patrono: Frei José de Santa Rita Durão

Acadêmico: Mauricio Duarte

Cadeira: 39

Acadêmico Vitalício





Blues da solidão


Por remota que fosse a possibilidade,

a minha alma nunca desistiria daquilo.

Ver, ouvir, ser, estar, não, nada disso basta.

A esperança não se alimenta disso não.

A esperança só existe através do lamento.

O blues que vem e vai, nos torna plenos, sim.

Mostra-nos o quanto a dor tem que passar, ir-se.

Para pôr no seu lugar, um quê de saudade...


Mauricio Duarte (Divyam Anuragi)

quarta-feira, 28 de julho de 2021

MEU BOTÃO DE AZALEIA . Poesia . Júnio Liberato

 


MEU BOTÃO DE AZALEIA

Poesia

Júnio Liberato

"Meu Botão de Azaleia" são poemas que escrevo para mostrar minha experiência de vida, como vejo as coisas. Em meus versos busco usar o carisma, a simplicidade e levar, quem sabe, um pouco de sabedoria para você! Quero também mostrar que a arte da poesia é uma forma de você não se sentir só neste mundo caótico em que vivemos. A arte tem seu poder!

Júnio Liberato - autor

100 páginas

14,8 x 21 cm

capa colorida

miolo PB

Piranga

2021

Publicação Independente


ISBN: 978-65-00-24319-2


Preço: R$ 42,00 + FRETE dos correios


Adquira este livro pelo pag seguro: https://pag.ae/7XkzeZmHL


Ou adquira este livro realizando um depósito na conta corrente:


Titular: Mauricio Antonio Veloso Duarte

Banco: Banco do Brasil

Agência: 2899-1

Conta corrente: 58.703-6


ou


Titular: Bartira Mendes Costa

Caixa Econômica

Agência: 0194

Operação : 001

Conta corrente: 00027316-8


Após o depósito envie o comprovante de depósito com nome completo e seu endereço para: duarte.mauricioantonio.maurici@gmail.com ou bartiramendesrespirandopoesia@gmail.com

O exemplar do livro será enviado a você em até 30 dias úteis, conforme contingenciamento dos correios e demais serviços por causa da pandemia de COVID19 - Coronavírus.

quinta-feira, 22 de julho de 2021

O vento mudou ou fomos nós?

 Academia Virtual de Letras António Aleixo

Patrono: Frei José de Santa Rita Durão

Acadêmico: Mauricio Duarte

Cadeira: 39

Acadêmico Vitalício



O vento mudou ou fomos nós?


Estranho como o vento mudou...

Estão todos imaginando.

O barco não vai ao horizonte.

O barulho do mar não se ouve.


Estrelas à noite não há.

Tudo plástico e dura pouco.

Este vento é que não é igual ao antes

Está selvagem (sempre foi?)


Caleidoscópio do hoje atual.

Nada se coaduna com nada.

Nós somos a pedra e a flor ainda.

Mas o vento não; o vento mudou...


Mauricio Duarte (Divyam Anuragi)


terça-feira, 6 de julho de 2021

Módulo 1 - 3a. aula – Arte e fluxo

 

Módulo 1 - 3a. aula – Arte e fluxo

Meu nome é Mauricio Duarte. Sou designer gráfico, ilustrador, artista visual, escritor, poeta e romancista. Hoje quero abordar o tema do fluxo. Qualquer atividade humana pode proporcionar prazer e possibilitar criatividade – e fluxo – guardadas as devidas proporções (uma jornada laboral estafante não o permitiria ou dificilmente o permitiria por mais que para o indivíduo aquilo possa ser um trabalho digno e prazeroso, salvo a título extremo de “catarse”) e as devidas hierarquias (delegar poder a quem não possui a responsabilidade ou a competência para tanto).

As atividades artísticas, no entanto, possuem a qualidade de, regra geral, mobilizar o artista totalmente, integralmente, como num sacerdócio... O sujeito passa a viver arte 24 horas por dia. Neste contexto, o fluxo ocorre. O fluxo é a sensação de tempo e espaço dissolvidos num “momento mágico”, onde tudo parece perfeito, tudo harmônico, tudo no seu lugar... Um vislumbre do céu a partir de alguma atividade. Porém esse vislumbre “é falso”. É um satori e não um samadhi, usando a linguagem oriental. Se se deseja alcançar a iluminação, é preciso ignorar tais vislumbres e não tentar nunca rememorá-los ou revivê-los na memória de alguma forma. É preciso esquecê-los em favor da consciência cósmica total que só o iluminado pode atingir.

Isto não desmerece, de nenhum modo, a arte. Pelo contrário, só demonstra a grande riqueza que tal ocupação pode proporcionar. E aí incluem-se desde a arte zentangle, com os seus padrões repetitivos abstratos ou decorativos, sem pretensões maiores até a arte musical erudita mais elaborada e sofisticada, a sinfonia, a orquestra sinfônica, passando pela arte zen, ou arte objetiva, nas suas intuições esotéricas profundas...

Daniel Goleman em seu livro Inteligência Emocional trouxe grande contribuição para o estudo do fluxo. Nesse sentido, aprofundou as pesquisas relacionadas ao insight e a Gestalt, no que possuem de cognitivo e humanista, nas mais amplas acepções desses termos.

A arte-enlevo considera o êxtase, o enlevo e a epifania para avançar numa abordagem das sete artes liberais que se utilize primordialmente nas humanidades. Literatura, poesia, ensino, filosofia, pedagogia, teologia, design gráfico, artes plásticas, espiritualidade e áreas afins, sendo pensadas de acordo com o chamado a Deus, cultivando a amizade com Cristo. Levando o amor aos mais altos picos da existência. Enlevo e ascensão. Heroísmo filosófico e Conspiração de consciência. Tudo isto amalgamado, em união, plasmado nas sete artes cognitivo-ontológicas (pedagogia-ascensão, filosofia-ascensão, teologia-ascensão, arte-enlevo, interface-enlevo, índice-enlevo, espiritualidade-enlevo).

Todavia, a verdade só pode ser alcançada indiretamente... Quando achamos que a alcançamos, é quando ela está mais distante de nós do que nunca esteve antes. Daí o papel da analogia com a estaganografia. O que a expressão verbal não pode dar conta diretamente, o fará trilhando veredas ainda não exploradas, por meio de conjecturas alegóricas esotéricas, de analogias espirituais, de comparações e ressignificações holísticas, num processo contínuo, sem fim.

Assim, a transformação para o homem novo prossegue e só poderá ser produtiva e consciente quando buscada pelo crescimento interior. Crescimento interior esse, que é uma jornada infinita, é nossa prioridade, nossa arte, nosso norte, nossa vida.

Mauricio Duarte (Divyam Anuragi)

Bibliografia consultada:


O Espírito Criativo . Daniel Goleman, Paul Kaufman, Michael Ray . Cultrix . São Paulo . 2009.


Inteligência emocional . A teoria revolucionária que redefine o que é ser inteligente . Daniel Goleman . Objetiva . Rio de Janeiro, 1995.


Criatividade e grupos criativos . Domenico De Masi . Sextante . Rio de Janeiro . 2003.


Destino, liberdade e alma . Qual o sentido da vida? . Osho . Academia . São Paulo, Planeta . 2011.


Desvendando Mistérios . Chacras, Kundalini, os Sete Corpos e outros temas esotéricos . Osho . Alaúde . São Paulo . 2006.


terça-feira, 15 de junho de 2021

RETICÊNCIAS DE MIM... Uma autobiografia de Carlos Alberto de Oliveira





RETICÊNCIAS DE MIM...


Uma autobiografia de Carlos Alberto de Oliveira
Carlos Alberto de Oliveira

Apresentação: "O conteúdo desse compêndio tem a égide e a indicação do próprio autor, posto que esta produção não é só literária, o que eu gostaria que se consolidasse junto à apreciação do leitor.
"Estão aqui, dir-se-ia, no mesmo plano, poeta, escritor, Arquiteto e outras variantes da técnica e da cultura.
"Com diversos livros publicados e trabalhos em coletâneas. Todos irmanados em torno da literatura que lhes aprove colocar nas mãos do público leitor.
"Verdade é que as sementes germinaram em terra fértil, floresceram e deram luz.
"E este livro é sim, uma AUTOBIOGRAFIA, pois que é uma secção de minha vida e de meus tropeços e acertos. Assim, justifica-se e impõem-se este livro.
"Entende-se de modo geral que toda autobiografia é uma reunião de momentos e obras notáveis, porém temporal e é isso o que pretende este livro: Colocar de forma impressa o que se passou em minha vida."

Carlos Alberto Oliveira - autor

Editora Filos
68 páginas
14,8 x 21 cm
capa colorida
miolo PB
Cerqueira César
2020
ISBN: 9 786587 128344

Preço: R$ 30,00 + FRETE dos correios

Adquira este livro pelo pag seguro: https://pag.ae/7XeTuWWjr


Ou adquira este livro realizando um depósito na conta corrente:

Titular: Mauricio Antonio Veloso Duarte
Banco: Banco do Brasil
Agência: 2899-1
Conta corrente: 58.703-6

ou

Titular: Bartira Mendes Costa
Caixa Econômica
Agência: 0194
Operação : 001
Conta corrente: 00027316-8

Após o depósito envie o comprovante de depósito com nome completo e seu endereço para: duarte.mauricioantonio.maurici@gmail.com ou bartiramendesrespirandopoesia@gmail.com

O exemplar do livro será enviado a você em até 30 dias úteis, conforme contingenciamento dos correios e demais serviços por causa da pandemia de COVID19 - Coronavírus.